Como encontrar a host family ideal para seu perfil

outubro 05, 2017

Para encontrar a host family ideal é preciso decidir, antes de mais nada, quais são as coisas que você procura e que, na sua opinião, são essenciais na hora de optar pelo match. Pode até ser algo que as meninas do Grupão achem bobagem, mas, se for realmente relevante para você, não deixe de lado com base na opinião alheia.

Já falei aqui que minha irmã hoje é au pair em Maryland e uma das suas prioridades foi que a família oferecesse um banheiro exclusivo. Ela recusou famílias bem legais para conseguir esse tal banheiro, mas foi uma coisa que, em sua opinião, era importante demais para deixar passar.


Antes até do Skype, você já pode dar uma conferida no perfil da família para entender o que eles oferecem e o que não oferecem. Confira abaixo as 10 coisas mais relevantes na hora de escolher sua Host Family:

1. Carro para au pair x Depender do transporte público

Acho que todo mundo que participa do Grupão já viu algum rematch (ou desespero) relacionado à falta de carro para a au pair. Lógico que tem família traiçoeira e peçonhenta que mente a respeito, mas essas não dá para prever, então o segredo é conversar bem direitinho sobre o uso do carro e a possibilidade de ter um carro disponível para a au pair.

Se o carro precisar ser compartilhado com um dos hosts, o ideal é perguntar se tem transporte público na região e como ele funciona. Believe me, tudo o que a gente não quer quando está morando num país totalmente desconhecido é ficar isolado no meio do mato vendo a bola de feno passar.

Talvez você, assim como eu, não dirija ainda ou tenha pouco tempo de carteira de motorista, então pode até ser que o carro não seja uma prioridade. Mesmo assim, o ideal é sempre perguntar sobre transporte público e procurar uma família que esteja numa localização mais acessível para as amigas da carona! :P
Magina você voltando do rolé no dia seguinte, né? Aquele buzão da vergonha <3
2. Fim de semana off (ou schedule fixo) x Ser flexível

Tem gente que PRECISA ter o fim de semana off pra não perder aquela baladinha-hashtag-sextou, né? Se você é dessas (es), recomendo que procure uma família que tenha schedule mais fixo e que garanta o seu fim de semana off.

Se os hosts são médicos, viajam muito, têm recém-nascidos ou pedem para você "be flexible" no perfil, já fica ciente que o seu schedule vai ser bem imprevisível. Pode ser que esse não seja um problema pra você, principalmente quando a família demanda poucas horas de trabalho, apesar de exigir flexibilidade. Mas todo cuidado é pouco! Converse bastante com os hosts e, se puder, peça para que eles te deixem saber com pelo menos uma semana de antecedência a respeito de como o schedule funcionará.


Bebês, crianças pequenas, maiores ou adolescentes são sempre um desafio que pode ser melhor encarado se a gente tiver a malemolência de encontrar aquela faixa etária que combina com o que a gente procura no programa de au pair. Confere aqui qual seria o melhor plano pra você.

4. Método de disciplina dos pais e como eles permitem que a au pair interfira

Alguns pais não permitem que a au pair discipline as crianças de nenhuma forma e querem que tudo o que acontece na casa seja passado para a mãe, pra ela resolver no final do dia, quando chegar. Se você achar isso uma boa e concordar com esse método, ótimo <3  Mas se você achar que é melhor ter alguma autonomia para disciplinar a criança (dar time off, tirar o ipad, etc.), então lembra de perguntar isso pra host family no Skype e ler direitinho o perfil deles. No futuro, isso pode fazer uma diferença enorme!!

Baixa o tio Arnold no corpo pra dar uma controlada nos the monhos!! hahahah
5. Pais americanos x Pais de outras nacionalidades (incluindo brasileiros)

Se você quer desenvolver seu inglês, seria ideal pesquisar qual a língua que os pais falam em casa. Para ser aceitos pela agência, eles precisam dizer que falam só inglês entre si e tudo o mais, mas isso pode não ser verdade! Durante os Skypes, percebam em que língua os pais se comunicam com as crianças (e entre si, quando não estão falando com você)!

Curta a página do blog no Facebook para ver mais dicas sobre o programa de au pair!

Muitas vezes, a au pair não consegue fazer amigos nos primeiros meses e a única forma de acesso à Língua Inglesa é o contato com a host family. Se eles falarem só híndi, árabe, alemão, enquanto você está em casa, vai ser bem complicado desenvolver seu inglês.

Agora, se o seu foco não é esse e você está indo por outros motivos (como eu), então a nacionalidade dos pais pode não ser tão relevante. Algumas meninas do grupo recomendam evitar host mom brasileira, mas tenho certeza que as experiências são as mais diversas porque ninguém é igual, né? Você é quem decide qual sua prioridade.

6. Stay home mother/father x Pais que trabalham fora

O fantasma da stay home mom aterroriza muita gente, mas é preciso pensar com calma no que você considera como prioridade. Talvez uma família com stay home mom tenha crianças que se encaixam na melhor faixa etária para o seu perfil, oferece carro, finais de semana off, etc.

7. Dividir banheiro com as kids x Ter seu próprio banheiro (ou quarto no basement)

Dividir o banheiro tem seu lado ruim (querer fazer aquele número 2 esperto, mas não poder sentar no vaso por uns bons 15 minutos só checando o instagram, por exemplo), mas pode não ser assim um problema tão grande pra você.

O sonho de princesa de muitas au pairs é quarto grande no basement e tudo o mais, mas é preciso pensar com calma se essa realmente é uma característica assim tão relevante na HF que você procura.

Quando você quer se arrumar pro date, mas a kid tá enfurnada no banheiro compartilhado há 2 horas
8. Quantidade máxima de crianças

Talvez você ache loucura cuidar de 4 crianças de 4, 6, 7 e 8 anos, mas se parar pra pensar com calma, talvez o trabalho de cuidar de gêmeos recém-nascidos seja muito mais puxado do que dirigir as kids para a escola e depois para outras atividades extra-curriculares. Lógico que você vai dar uma enlouquecida real durante o summer break, mas pensa com carinho se vale a pena fechar seu perfil para as possibilidades colocando que quer cuidar só de 2 kids, no máximo. 

Por outro lado, se você sabe que não quer DE JEITO NENHUM cuidar de mais de três kids, seja sincera (o) consigo mesma (o) e não tenta cuidar de um bilhão de crianças! hahaha Tenta decidir o que seria aceitável e parte desse princípio pra não acabar numa host family que não é bem o que você procurava.

9. Restrições alimentares da família

Tem muita família vegetariana ou com outros tipos de restrição alimentar nas agências, então é bom sempre pensar em como você se sentiria morando com hosts que não querem aquele alimento nem dentro da casa deles. Isso significa que, mesmo que você decida gastar seu suado dinheirinho comprando aquele troço, vai ter que comer no rolé com azamigas porque em casa tá proibido.

Se achar que é tranquilo ou que vai até ser bom para dar aquela emagrecida (hahaha), então se joga, né? Mas essas coisas pequenas podem ser muito relevantes quando você está morando com as pessoas 24h por dia, então pense bastante a respeito e veja com carinho se é uma prioridade na hora de tomar uma decisão.

Indo no supermercado e namorando aquelas comidinhas que você não pode levar pra casa...... :'(
10. Ser parte da família x Ter um relacionamento mais profissional com a HF

Aqui tem opções para todos os gostos. O importante é só decidir o que exatamente você quer. Ser parte da família pode significar trabalhar em horários mais flexíveis por ser "irmã mais velha", mas também pode significar ser chamada para os jantares e etc.

Ter um relacionamento mais profissional pode te deixar mais confortável com relação a saber quais as suas obrigações e seu espaço naquela relação familiar. Por outro lado, não dá para esperar certas regalias que patrões não ofereceriam normalmente a seus empregados. 

Leia também

0 comentários