Cheguei na França como au pair, e agora?

fevereiro 22, 2020


Texto escrito por @f_amandaa e editado por mim.

Oi, você que acabou de chegar aqui a França como au pair. Nesse post, vou descrever o passo a passo dos procedimentos burocráticos essenciais após sua chegada na terra do croissant. Pois é, não é tão simples quanto só tirar o visto e vir. Aqui você vai aprender que o motivo da palavra burocracia vir do francês bureaucratie é que eles são ainda mais chegados numa papelada que nós brasileiros. Força na peruca e, como dizemos aqui: bon courage.

1. Certifique-se de que a família anfitriã te declarou para a URSSAF

A urssaf é o órgão que recolhe impostos relativos ao sistema público de saúde aqui na França. Logo, sua família precisa declarar sua chegada na casa deles e, dessa forma, eles pagarão trimestralmente um valor de aproximadamente 600 euros para que você tenha acesso ao sistema de saúde daqui.  Essa declaração é OBRIGATÓRIA para a família (você não precisa fornecer nenhum documento pois eles já têm seus dados como passaporte e visto, esse é um processo inteiramente feito pela família). Caso sua família esteja perdida (de propósito ou não) clique aqui nesse link para ler as instruções.

Estar declarada para a URSSAF vai se muito importante caso você decida renovar o seu visto de au pair e até trocar de visto na França, então atenta(o) e cobre que sua família o faça. O formulário deve ser enviado em até 7 dias após a sua chegada na casa deles.

2. Abra uma conta um banco francês

Algumas meninas conseguiram fazer parte desse processo tendo conta somente no N26, que é um banco online, mas outras não conseguiram. Então, pra evitar a fadiga, abra uma conta estudante no banco físico francês LCL, por exemplo. A taxa anual dele é de apenas 1 euro e você fica livre de possíveis complicações.

3. Valide seu visto

A segunda coisa a se fazer é validar seu visto e você tem até 3 meses após sua chegada na França pra fazer isso. Considerando que você precisa dessa validação para concluir a próxima etapa, sugiro que faça o quanto antes. É um processo simples, rápido, online e que vai te custar 60 euros, que precisam ser pagos com cartão. Algumas famílias fazem essa validação e pagam a taxa, mas, na maioria dos casos, é você que terá que pagar. De posse do teu visto e sabendo sua data de entrada, é só preencher o formulário aqui neste link.

Depois de preencher tudo, será gerado um documento constando que você validou seu visto e ele é muito importante. Esse documento precisa estar sempre junto do seu passaporte pois seu visto só é válido junto com ele. Sempre que viajo levo passaporte, contrato de trabalho e esse papel, quando saio de casa à toa, levo cópia do passaporte e do papel pra não ficar andando com documento original sem necessidade.

4. Solicite a abertura dos seus direitos no sistema de saúde francês

Sua família te declara para a URSSAF, mas isso não é suficiente para você ter acesso ao Sistema de Saúde. Você precisa fazer o pedido de acesso a esse direito, o que será feito por meio do formulário aqui neste link.

O formulário está obviamente em francês, mas se você precisar de ajuda, entre no nosso grupo do whatsapp e nós podemos tentar te ajudar da melhor forma possível.

Clique aqui para entrar no grupo do Whatsapp.

O mais importante dessa parte é ter todos os documentos (cópias, não precisa ser original) que precisam ser enviados junto com o formulário - e eles não são poucos. A lista, que está no formulário, inclui:

  1. Passaporte
  2. Visto e validação do visto
  3. Certidão de nascimento traduzida por tradutor juramentado (faça a tradução aqui na França, algumas regiões não aceitam traduções feitas fora daqui. Se quiser indicação de tradutor, entre lá no grupo que a gente te ajuda)
  4. Contrato de trabalho e documento de identidade de um dos hosts
  5. Comprovante de residência da host family de 3 meses seguidos (pode ser aluguel ou conta de luz, por exemplo)
  6. Atestado feito pela host family de que você mora com eles (em francês chama Attestation d’Hebergement)
  7. Seu RIB (o documento com as informações da sua conta bancária, número da conta, agência e código IBAN). 

Além da lista do formulário, vou comentar sobre um documento extra que me pediram pois, quando eu fiz essa demanda, eu já estava na segunda host family (quando estava na primeira família, não sabia que ele seria necessário). Me pediram pra anexar também o contrato com a antiga família. Quando digo “me pediram” é por que eu fui pessoalmente na CPAM, órgão para onde enviamos todo esse dossiê, perguntar como seria meu processo por ele estar atrasado.

Junte todos esses documentos e leve pessoalmente no CPAM na sua região (SOMENTE SE VOCÊ MORA EM ILE DE FRANCE) ou envie por carta com rastreio para o seguinte endereço:

Assurance Maladie de Paris
SRI / adicione aqui o seu status: Stagiaire aide familial
75948 PARIS Cedex 19

Após tudo isso, eventualmente você receberá seu número provisório de seguro social. Com ele, você pode usar o Sistema de saúde, mas ainda não será reembolsado pelos seus gastos. O reembolso só acontece após você receber sua carteirinha (carte vitale), o que normalmente demora muito, mais de 6 meses. A dica é ligar no CPAM uma vez por mês, cobrando, para agilizar processo. Se você não entendeu esse lance de reembolso, é por que ainda não conhece como funciona o Sistema de saúde daqui. Para isso, recomendo ir no Instagram @13anosdepois e assistir aos destaques com título “Saúde 1”. É importante estar por dentro do assunto pois eventualmente você pode precisar disso também.

Leia também

1 comentários